Governo confirma construção da “Cidade da Polícia” proposta por Recalcatti

O Paraná vai ganhar uma central onde serão reunidos os serviços e comandos estratégicos das forças de segurança pública para a execução de um programa consistente de prevenção, vigilância e operações policiais. A obra foi confirmada pelo governo do Estado como uma das prioridades na área de segurança pública dentro do Banco de Projetos, apresentado nesta semana em reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior com deputados e secretários de Estado.

 

“É muito importante para a segurança pública criar um espaço para que ações permanentes e operações pontuais sejam devidamente planejadas e coordenadas, com uma gestão eficaz e resultados positivos”, avaliou o deputado Delegado Recalcatti, autor da proposta de criação da “Cidade da Polícia”. Em reunião nesta sexta-feira com o delegado geral da Polícia Civil, Silvio Rockembach, foi confirmado que o governo pretende entregar a “Cidade da Polícia” até 2022.

 Entre outros assuntos, Recalcatti discute "Cidade das Polícias" com Rockembach (Foto: Assessoria de Imprensa)

 

De acordo com o parlamentar, a “Cidade da Polícia” será adaptada nas antigas instalações da fábrica da Ambev, no bairro do Rebouças, em Curitiba. A proposta foi apresentada ao governador, em fevereiro passado, quando Delegado Recalcatti lhe entregou o documento “Que Polícia Você Quer para o Paraná”, contendo 31 sugestões para a segurança pública. O documento foi elaborado como resultado de uma audiência pública, com representantes das Polícias e da sociedade organizada, realizada em 27 de novembro do ano passado.

 

Segundo Delegado Recalcatti, a proposta da “Cidade da Polícia” surgiu de conversas com policiais e delegados que sempre reclamavam da falta de coordenação de ações entre as forças de segurança pública. “Essa proposta foi amadurecendo e chegamos à conclusão de que deveríamos reunir setores da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Científica, Corpo de Bombeiros, entre outros, para otimizar os serviços e planos de ações conjuntas”, explicou.

 

CASA DE CUSTÓDIA – No Banco de Projetos, que contém obras consideradas estruturantes para o governo do Estado, também está a indicação de construção de um estabelecimento prisional para a custódia de integrantes das carreiras da segurança pública, outra proposta que vem sendo defendida há anos por Delegado Recalcatti. “É muito importante assegurar que policiais e outros servidores da segurança pública, que se encontrem em conflito com a Lei, sejam mantidos em uma unidade exclusiva, longe dos presos comuns”, afirmou.

 

DELEGADO GERAL – A reunião com o Delegado Geral Silvio Rockembach ocorreu nas novas instalações do Departamento da Polícia Civil do Paraná que estão saindo de ruas centrais da Capital para um prédio próprio do governo também no bairro do Rebouças, no cruzamento das Avenidas Iguaçu com Marechal Floriano Peixoto. Com a mudança, a Polícia Civil deixa de gastar cerca de R$ 3 milhões com aluguéis que serão revertidos em investimentos na própria instituição. Delegado Recalcatti elogiou a atitude e conheceu as novas instalações do DPC.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • ico_face_B
  • ico_ista_B
  • ico_yout_B

Gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná. 

Praça Nossa Senhora de Salete, s/nº. Edifício Pres. Tancredo Neves. Gabinete 001, Térreo. Curitiba, PR, CEP: 80530-911.

Telefone: (41) 3350-4335

E-mail: dep.delegadorecalcatti@gmail.com

  • ico_face
  • ico_ista
  • ico_yout