Recalcatti pede informações sobre suicídios nas polícias do Paraná

O deputado Delegado Recalcatti (PSD) apresentou nesta segunda-feira, 09, requerimento com pedido de informações sobre a situação dos suicídios de servidores da segurança pública no Paraná. Ele quer saber quantos casos foram registrados nos últimos cinco anos. Somente em 2018 já foram registrados quatro suicídios de policiais civis e pelo menos um de policial militar.

 

“O policial é considerado uma das profissões mais vulneráveis ao suicídio e, por isso, é necessário mantermos um acompanhamento sério porque são mortes evitáveis se identificada a sua tendência antecipadamente”, afirmou Recalcatti. Além do número de suicídios nessas duas categorias, o parlamentar solicitou os casos ocorridos entre servidores da Polícia Científica, agentes penitenciários, agentes de cadeia, agentes de apoio, agentes de execução e agentes profissionais.

 (Foto: Pedro de Oliveira / Divulgação Alep)

 

No requerimento, ele também solicita informações sobre a aplicação da Lei 15.448, de 2007, que obriga as Polícias Militar e Civil a submeter todos os seus membros da ativa a exames a cada 12 meses, com junta formada por médico, psicólogo e assistente social. “De acordo com essa Lei, caso for constatada qualquer anomalia para o exercício da função, o policial deveria ser afastado por três meses para tratamento com profissionais especializados”, destacou Recalcatti.

 

No último final de semana, o Paraná ficou chocado com o caso de uma policial civil que cometeu suicídio, em Cambé, após tirar a vida do próprio filho de quatro anos de idade. Em março passado, um caso semelhante ocorreu no município de Colorado onde um PM matou o filho de apenas oito meses e depois cometeu suicídio. “Além desses, outros três policiais civis se mataram neste ano”, lembrou ele.

 

“É preciso deixar claro que estes não são fatos isolados”, disse. “Os suicídios nas forças de segurança pública são mais comuns do que podemos imaginar”, completou. Um estudo nos Estados Unidos, publicado pelo Jornal Americano de Medicina Preventiva, em 2015, reafirmou que o ambiente de trabalho está diretamente ligado com as causas dos suicídios naquele país.

 

 

Assista à íntegra do discurso do Delegado Recalcatti. Basta clicar:

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • ico_face_B
  • ico_ista_B
  • ico_yout_B

Gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná. 

Praça Nossa Senhora de Salete, s/nº. Edifício Pres. Tancredo Neves. Gabinete 001, Térreo. Curitiba, PR, CEP: 80530-911.

Telefone: (41) 3350-4335

E-mail: dep.delegadorecalcatti@gmail.com

  • ico_face
  • ico_ista
  • ico_yout