Recalcatti critica nova gratificação para o Judiciário

Em discurso na Assembleia Legislativa, o deputado Delegado Recalcatti (PSD) antecipou nesta quarta-feira, 14, seu posicionamento contrário à aprovação de qualquer nova gratificação ao Judiciário. “Acredito que não seja o momento para se discutir mais uma gratificação, enquanto os servidores estão com os salários sem reposição inflacionária no Paraná”, escreveu nas redes sociais, logo após a sessão plenária.

 

Na segunda-feira passada, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça aprovou uma gratificação, no valor de R$ 8,7 mil, para os magistrados que acumulam funções além dos julgamentos. Ou seja, no caso de um juiz ou desembargador ocupar algum cargo ou exercer alguma função, passaria a ter direito a mais esse benefício. “Este seria um novo ‘aumento’ salarial indireto que eles próprios estão criando”, analisou Recalcatti.

 

Nos próximos dias essa proposta será apresentada à Assembleia Legislativa para que seja transformada em Lei. Dirigindo-se aos colegas parlamentares, Recalcatti pediu para que todos “reflitam muito antes de votar porque seremos cobrados pela sociedade”. Em sua opinião, se aprovada a proposta, os magistrados “poderão pedir a retroatividade do benefício relativa aos últimos 10 anos, assim como aconteceu com outras gratificações criadas anteriormente”.

 

 Foto: Pedro de Oliveira / Divulgação Alep

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • ico_face_B
  • ico_ista_B
  • ico_yout_B

Gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná. 

Praça Nossa Senhora de Salete, s/nº. Edifício Pres. Tancredo Neves. Gabinete 001, Térreo. Curitiba, PR, CEP: 80530-911.

Telefone: (41) 3350-4335

E-mail: dep.delegadorecalcatti@gmail.com

  • ico_face
  • ico_ista
  • ico_yout